Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

Conheça a Campanha da Fraternidade 2017

A Campanha da Fraternidade deste ano é sobre a ecologia, com o objetivo de despertar no povo a necessidade de cuidar bem da Terra, não poluir a água, o solo e o ar, pois, essa poluição volta-se contra o homem. O lema da Campanha é “Cultivar e guardar a criação”.

Papa Francisco publicou a encíclica sobre o meio ambiente e a ecologia: Laudato Si (Louvado sejas). Logo, o Papa pergunta: “Que tipo de mundo queremos deixar a quem vai nos suceder, às crianças que estão a crescer?”. Ele pergunta: “Que necessidade tem de nós a Terra?”.

Nitidamente, o Papa se baseou no canto de São Francisco de Assis em louvor à criação divina.

“Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe Terra, que nos sustenta e governa, produz variados frutos com flores coloridas e verduras”. Assim se exprimia São Francisco de Assis, no seu célebre “Cântico do Irmão Sol” ou “Cântico das criaturas”, no qual expressa o seu louvor a Deus por meio de Suas obras.

A ganância destrutiva

O Papa Francisco, com boas informações dos ambientalistas e ecologistas, condena os gananciosos pelo dinheiro que visam apenas o lucro sem se preocuparem com os danos ambientais.

O Papa nos lembra que “esta irmã clama contra o mal que lhe provocamos por causa do uso irresponsável e do abuso dos bens que Deus nela colocou” (n. 2).

“Se o ser humano se declara autônomo da realidade e se constitui dominador absoluto, desmorona-se a própria base da sua existência, porque, em vez de realizar o seu papel de colaborador de Deus na obra da criação, o homem substitui-se a Deus, e, desse modo, acaba por provocar a revolta da natureza” (n. 117). O respeito pela natureza, não somente do ponto de vista “preservacionista”, sobretudo como obra dada a nós pelo Criador como ambiente de vida.

Respeitar o meio ambiente

Papa Bento XVI, em um dos seus discursos sobre o dia Mundial do Meio Ambiente, enfatizou que “Preservar a natureza deve ser também um ato de todo cristão”. Essas palavras traduzem bem o que nos ensina a Igreja em seus documentos sobre a necessidade de se respeitar, como é devido, o meio ambiente e a natureza, que Deus criou com tanto amor.

No Compêndio da Doutrina Social da Igreja existe um capítulo especialmente voltado para expor a doutrina da Igreja Católica sobre o meio ambiente dada a importância do tema. Uma forma clara que nos convida a olhar para essas maravilhas de Deus e assim nos lembrar da necessidade de protegê-las e exercer uma administração responsável sobre tudo isso; porém, há que se ressaltar que não podemos absolutizar a natureza e sobrepô-la em dignidade à própria pessoa humana a ponto de divinizar a natureza ou a terra.

Na Encíclica “Caritas in Veritate” (Caridade na verdade), Bento XVI diz: “A natureza está à nossa disposição, não como «um monte de lixo espalhado ao acaso», mas como um dom do Criador, no qual o homem há-de tirar as devidas orientações para a «guardar e cultivar» (Gn 2, 15). Da mesma forma, afirma que: “É uma contradição pedir às novas gerações o respeito do ambiente natural, quando a educação e as leis não as ajudam a respeitar-se a si mesmas.”

formacao.cancaonova.com

Copyright © 2009-2017 Comunidade Sal e Luz. Todos os Direitos Reservados.