Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

CO-Fundação

CO-Fundação 1

Nascimento

Minha mãe Benedita conheceu meu pai e na época meus avós Maria da Conceição Ferreira e Miguel Alves da Cunha, não aceitaram o namoro, por isso namoraram escondidos. Minha mãe ficou grávida e meus pais ficaram noivos e foram morar juntos, porém a união não durou muito tempo, somente quatro meses. Minha mãe não quis voltar para a casa dos meus avós e então foi morar na casa de sua irmã Aurora (minha madrinha de batismo) em Indaiatuba.

Em 31 de Janeiro as 10h30 na cidade de Indaiatuba/SP nascia uma menininha chamada Thais Danila da Cunha. Meus avós foram me visitar e não resistiram, convidaram minha mãe para voltar a Campinas agora comigo junto, para assim morarmos com eles e meu tio mais novo Luiz Carlos (meu padrinho de crisma). Minha mãe começou a trabalhar e eu ficava com meus avós e aprendi a chamá-los de pais. Aprendi muito com eles, pois foram a base da minha educação. Fui batizada na igreja Santo André, Vila Nogueira duas quadras da casa da minha avó. Meus avós têm 9 filhos, sendo 6 mulheres e 3 homens, pelos quais tenho um amor muito grande, pois nos ajudaram muito e em especial nessa primeira etapa da minha vida. Minha mãe lutou muito, trabalhando e fazendo o que podia para ajudar financeiramente. Nesse período quando eu tinha 3 anos, ela se tornou evangélica.

Infância

Moramos com meus avós por cinco anos e meio. Quando minha mãe casou-se fomos morar no Parque Universitário. Minha irmã Beatriz nasceu em 1987 quando eu tinha 7 anos. Comecei a estudar e ficava a semana com minha mãe, e aos finais de semana e férias ficava na casa dos meus avós, onde passeávamos muito. Eu e meus avós éramos companheiros de viagem, sempre indo nas casas de meus tios (São Paulo, Jundiaí e Indaiatuba), ou na casa de parentes (Salto, Bragança, Itu, etc....) íamos muito em sítios e fazendas para visitar amigos e parentes da roça, lugares onde eles moravam antes de vir para “cidade grande”. Durante a semana, a rua da minha casa era muito movimentada, e éramos em cinco amiguinhas da mesma idade a Heloisa, Fabiana, Néia, Eu e a Edelaine, ficávamos o dia inteiro na rua brincando, nos divertindo, nos aventurando e sonhando.

Adolescência

Aos 12 anos pensando em meu futuro profissional, me inscrevi no Patrulheiro (trabalho para menores) e aos 13 anos fiz um curso de 3 meses e fui encaminhada ao trabalho, fiquei muito feliz em ter meu 1º pagamento e poder comprar o que eu queria. Eu não parava para pensar que podia estar em casa brincando e me divertindo, mas pensava que era bom e foi bom estar trabalhando tão nova. Eu me espelhava muito nas pessoas de antigamente, que logo aos 7 anos trabalhavam na roça em serviços pesados e não tinham como estudar. Fiquei no Patrulheiro até meus 19 anos sendo dois anos a mais como voluntária.

Não fiz a primeira comunhão. Me lembro de um fato quando eu e meus avós estávamos na Aparecida do Norte, eu tinha 13 anos e estava na procissão da comunhão com meu avô e ele falou que era para eu receber Jesus, falei que não podia mais ele me empurrou e o ministro me deu a eucaristia. Aos 15 anos minhas amigas de infância Helo e Fabi me chamaram para fazer a crisma, e em Abril de 1996 me crismei e recebi Jesus oficialmente. Eu tinha uma sede muito grande de aprender mais sobre Deus e a Santa Igreja então decidi ser catequista para adquirir mais conhecimento e transmitir aos jovens.

(Faço uma pequena observação: Meus avós são católicos fervorosos e de tradição. Um dia eu contei quanta imagens de Maria tinham em casa e foram 13. Todos os anos como tradição da família e devoção, vamos a Aparecida do Norte e em 25 de Dezembro de 1998 ganhei meu primeiro afilhado Luiz Carlos, e seu batizado foi no Santuário de Aparecida. Não posso deixar de citar que o aniversário natalício do meu avô é 13 de Maio dia de Nossa Sra. de Fátima e o da Minha avó 8 de Dezembro dia de N. Sra. da Conceição.)

Juventude

Em setembro de 1997, fui ao meu primeiro retiro no Recanto São José em Valinhos, também conhecida como casa de retiros do Divino, conduzido pela Banda Ângelus. Houve um contato muito forte com o Espírito Santo, e determinei meus passos em uma vida plena em Cristo e nos Dons do Espírito, querendo conhecer melhor esse lado da igreja. Recordo-me da leitura que recebi na crisma durante a gincana bíblica na  Mt. 6,33 “Buscai primeiro o reino de Deus e sua justiça e tudo mais vos será dado por acréscimo”, tomei posse dessa passagem bíblica e fiz dela o meu ideal.

Em 1998, no meu primeiro Rebanhão em Pedreira, Deus tocou o meu coração de uma forma muito especial. Foram quatro dias conduzidos pela Luzia, Ministério de musica Santo Sudário e pregadores da Canção Nova e ali surgiu o meu chamado, de um jeito tão simples, mas inesquecível. Tudo mexeu comigo: as musicas, as orações, as palestras, a oração em línguas (da qual recebi o dom neste retiro) o repouso no Espírito, o amor, o fato de ver o irmão como imagem e semelhança de Jesus Vivo e presente ao meu lado etc... Entre tudo isso eu ainda não estava realizada porque eu pensei “isso só acontece em retiros ou com os evangélicos” “não vejo esse ardor na igreja ”mas na hora do intervalo do terceiro dia, Deus falou comigo na música Deus Existe nas frases “Que fé você tem, a fé que convém, mas não é de conveniência que vive o Cristão”, “Deus existe e eu posso tocar se a Ele entregar o meu coração”. Descobri que Deus está onde o meu coração está ,e é só entregar a Ele que Ele tudo fará. Deste dia em diante comecei a conhecer e entender melhor o meu interior e os mistérios da Santa Igreja Católica.

Neste mesmo ano, em abril se crismou a primeira turma de crisma, onde iniciamos em Maio o pós-crisma (Brina, Val, Anderson entre outros que passaram), nos reuníamos aos domingos de manhã e marcávamos encontros a tarde. A minha nova vida aos 18 anos foi linda, considero o ano da descoberta.
Em Junho fui a primeira vez à Canção Nova no dia de Corpus Christ, lá conheci o Dunga, Laércio, Pe. Jonas e fiquei encantada pela obra e missão. Em outubro fui pela primeira vez na Associação do Senhor Jesus participar do TOCÃO, neste dia conheci um pouco mais da obra Toca de Assis.

Éramos bem jovens e participávamos de todos os eventos do momento na igreja: Rebanhão 99 no Ginásio da Unicamp com aquele fogo Cristão, as Viradas Radicais que traziam várias bandas católicas, os barzinhos de Jesus, show e eventos de evangelização. Quando ficávamos sabendo de algum evento lá estávamos nós com o ônibus lotado. A segunda turma de crisma terminou em Abril de 2000, chamávamos muito a atenção, chegamos a nos reunir com 80 jovens. Tudo que fazíamos era com alegria e dedicação, adquirimos muitos conhecimentos e formações indo a retiros, grupos de oração, palestras e formações que tínhamos.

Sempre tive em meu coração a vontade de estudar. Fiz técnico em Departamento Pessoal e para ingressar na faculdade não tinha condições financeiras, então prestei duas faculdades gratuitas, mas não passei. No dia do meu aniversário de 2002, fui à Missa na Catedral das 12h15 e durante a homilia o Pe. falou sobre Dom Bosco e sua obra de ajudar os jovens, e naquele momento Deus colocou em meu coração três coisas: o amor, a alegria e a dedicação da juventude a exemplo desse Santo, pelo qual me tornei devota. E a confirmação da minha faculdade, veio a partir daí e me formei na Universidade Salesiana com bolsa de estudo.

Namoro/Casamento

CO-Fundação 1

Eu e o Márcio nos tornamos amigos em 1998, após dois anos de amizade no final de 1999 ele começou a me paquerar. Começamos a namorar no final de Janeiro de 2000. Deus é o Pai e tudo o que lhe pedimos Ele nos concede de acordo com sua vontade, pois nas minhas orações tinha o sonho de formar uma família e Ele me deu um esposo melhor e mais santo do que aquele de minhas preces. Com muita luta buscamos ter nossa casa própria, e no momento certo fomos contemplados e agraciados com essa benção. Casamos em 30/10/2010 na Capela São José.

Missões

Sempre gostei de estar em contato com várias pessoas e ter muitos amigos. Nesse caminho trilhado por Deus na comunidade Sal e Luz, tive a oportunidade de amar muitos e conquistei a amizade que é um nobre tesouro. Também estive inserida em outros movimentos e comunidades, que abriram as portas para um elo de amizade com outros carismas.

Dentro da Paróquia Santa Inês fui catequista de crisma, depois coordenadora do Grupo de Jovens JAVÉ, e fui convidada em 2001 a ser coordenadora forânea da Secretaria Marcos, na qual eu participei dos Congresso Nacional e Estadual da época. Participei também da Pastoral dos Encarcerados junto com uma freira missionária. Em 2003, fui enviada em missão para dar catequese na Comunidade Mãe Rainha e fiquei durante 4 anos.

Como coordenadora do encontro de oração da Comunidade Sal e Luz, em 2007 recebi um convite para coordenar o Ministério Jovem da Diocese, e em seguida compor a Área da Juventude até 2008, nesse abençoado período participei do encontro com o Papa Bento XVI no Pacaembu em São Paulo/Brasil e participei da Jornada Mundial da Juventude na Austrália.

Ser Sal da Terra e Luz do Mundo é um desafio e uma oportunidade de evangelização e amor.

Thais Danila da Cunha Silva

Membro da Comunidade Sal e Luz

Copyright © 2009-2017 Comunidade Sal e Luz. Todos os Direitos Reservados.